Dia 21 - Telheiras, Quinta da Bacalhôa, Castelo de Palmela, Serra da Arrábida e Jardim de Estrela

Eita! Que título grande! Fizemos tanta coisa que dava pra dividir esse dia em 2. Mas sabia que a gente nem sente? Parece que tudo é tão fácil, perto, simples que no final do dia nem parece que fizemos tanto.

Quase sempre a gente planeja nossos fins de semana bem em cima da hora mesmo. E com esse não foi diferente. Na verdade, na maioria das vezes é o Leandro que planeja e eu estou adorando isso.

Saímos de casa em direção ao bairro de Telheiras, que não conhecíamos, para pegar o carro na locadora. Costumávamos fazê-lo aqui por perto, mas agora, por ser verão, os preços subiram muito e a única locadora que encontramos com preço razoável é essa, que fica um pouquinho longe daqui. Adorei o bairro, o carro e o café que tomamos por lá.


Pegamos a estrada e seguimos em direção à península de Setúbal,  que fica pertinho de Lisboa (uns 40 minutos), mais ao sul, com o intuito de visitar alguma adega produtora de vinhos. Paramos na Quinta da Bacalhôa, que é bem grande e conhecida, e soubemos que esse mês eles estão fechados para visitas. E além disso teríamos que ter agendado. O lugar é bem bonito e eu fiquei com vontade de conhecer mesmo. Nos informamos sobre os eventos relacionados à vindima (colheita das uvas) e decidimos que voltaremos lá em setembro. Fomos embora não sem antes comprarmos um vinhozinho local.


Subimos até o Castelo de Palmela, na mesma vila em que estávamos. O castelo é grande e bonito, mas está bem abandonado. A vista de lá é muito bonita, cheia de campos de plantação de uvas. Dizem que a primeira vez que teve gente morando nessa região foi em 310 a.C., mas o castelo foi mesmo construído pelos mouros no século X. Hoje tem uma pousada instalada em uma parte do castelo, fazendo parte de uma rede de hotéis em lugares históricos.

Descemos em direção à praia e entramos no restaurante Ribeirinha do Sado, em Setúbal mesmo. Lá eu comi uma das coisas mais gostosas que já comi na vida: almeijôas com limão. Queria mais nada! Fiquei lá, me divertindo e me deliciando, olhando pro Leandro rindo do meu gosto pela especiaria. Ele comeu filés de garoupa fritos, que também estavam bem gostosos. Experimentamos um bolinho de miga, mas não gostamos não.


Continuamos nosso passeio pela Serra da Arrábida, que é cheia de praias em sua volta. Pesquisei e parece que ninguém sabe direito da onde veio esse nome, mas há quem diga que tem origem no árabe e significaria algo como "local de oração". Gostei. O lugar é lindo de maravilhoso. E no dia que fomos tinham umas nuvens envolvendo o rio e as montanhas, que estavam surreais. Até que ficamos com vontade de descer até a praia de Portinho da Arrábida, mas o trânsito e o movimento estavam tipo Itacoatiara em janeiro, sendo que a gente teria que fazer uma trilha pra chegar até lá e além disso não encontrávamos lugar pra parar o carro. Obstáculos intransponíveis para nós.



Voltando pra Lisboa, paramos em uma plantação de uvas pra tiramos umas fotos e Leandro roubar um cacho de frutinhas. Depois fomos direto pro Jardim de Estrela. Sabíamos que haveria um evento por lá e eu queria ver isso de perto, porque parecia ser bem interessante. O evento foi organizado pela IKEA, que é uma loja sueca de móveis e coisas pra casa, que tem em tudo quanté lugar aqui na Europa. Pense numa Tok Stok com 5 mil vezes mais coisas e muuuuito mais barata. Pensou? Então, é ainda melhor! E eles resolveram montar um hotel ao ar livre no jardim, para divulgar o catálogo novo deles. Você ia andando pelo parque e encontrava camas de todos os tipos, com roupas de cama lindas e pessoas deitadas nelas lendo livros, conversando, dormindo. Muito engraçado! Além disso eles organizaram alguns workshops também, como aula de costura e oficina pra crianças. Experimentamos um cachorro quente delicioso que eles diziam ser à moda sueca: com cebola frita em cima.


Tá bom, já, né?

7 comentários:

  1. Eu acho que poderia continuar, tô gostando tanto...

    ResponderExcluir
  2. Luísa (baiana) :)21 de agosto de 2012 23:28

    Carol, seus posts estão me deixando morrendo de vontade de conhecer esses lugares e me dando água na boca!! hehehe só posso lê-los depois de comer...! =)
    Que máximo a ideia da IKEA!
    To adorando!! beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, Lu, eu tb fico com água na boca só de escrever! hahaha que bom q vc gostou! Continua me acompanhando!

      Excluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. quero um jardim de Ikea pra mim! hahaha

    altas foteeenhos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A gente vai ter que marcar um retiro pra vocês verem as fotos lá em casa!hahaha

      Excluir